Skip to main content

Grupo Santander

Grupo
SANTANDER
A fortaleza de um grande Grupo

O Banco Santander é um banco global e multinacional que em 2012 foi confirmado, pela terceira vez nos últimos anos, como o Melhor Banco do Mundo, de acordo com a classificação anual da Euromoney. No encerramento do último exercício, o Santander era o maior da Eurozona e um dos treze maiores do mundo por capitalização na bolsa: 63 bilhões de euros.

Baseado em um modelo de negócio que foca em produtos e serviços de banco comercial para particulares, Pequenas e Médias Empresas e empresas, o Santander atende hoje mais de 100 milhões de clientes em uma rede global de 14.400 agências, a maior entre os bancos internacionais. Administra fundos pelo valor de 1.388 bilhões de euros para todos os segmentos de clientes, conta com mais de 3,3 milhões de acionistas e 187.000 funcionários.

Santander é o principal grupo financeiro em seu país de origem, Espanha, e também na América Latina, continente onde seus mercados mais importantes são Brasil, México, Chile e Argentina. Do mesmo modo, conseguiu posições muito relevantes no Reino Unido, Alemanha, Portugal, Polônia e o nordeste dos Estados Unidos. Também oferece serviços de financiamento ao consumo, além de nestes mercados principais, nos países nórdicos, mais Holanda, Áustria, Itália e Bélgica.

Suas ações são as mais líquidas do Eurostoxx, são cotadas nas bolsas de Madri, Nova York, Londres, Lisboa, México, São Paulo, Buenos Aires e Milão. Figuram em 63 índices de diferentes bolsas.  

A posição do Santander no setor financeiro internacional é única e lhe permite aumentar suas receitas ano após ano, gerando ao mesmo tempo valor para os acionistas, os clientes e a sociedade. Em 2012, em um ambiente de crise econômica global severa, o Santander conseguiu aumentar seu lucro antes das provisões alcançando 23.559 milhões de euros, uma cifra que se situa entre as três maiores do setor financeiro internacional. O Santander encerrou o ano com um índice de core capital de 10,33% e superou com facilidade os testes, mais estritos, de solidez financeira exigidos por todas as autoridades nacionais e internacionais competentes.

Visite a página do Grupo: www.santander.com

História do Banco Santander

1900 - 1930
O GRANDE CRESCIMENTO DESDE O PRINCÍPIO DO SÉCULO XX

Entre os anos 1900 e 1919, o Banco Santander dobrou seu balanço, ampliou seu capital a dez milhões de pesetas, aumentou suas receitas, se aproximou da cifra de meio milhão de pesetas de lucro no exercício de 1917 e sua rentabilidade ficou acima da média das sociedades de crédito espanholas. Além disso, durante esses anos, três grandes bancos espanhóis foram fundados e integrados ao Santander ao longo do tempo: o Banco Hispano-americano (1900), o Español de Crédito (1902) e o Central (1919).

1900 - 1930
EMILIO BOTÍN Y LÓPEZ, PRIMEIRO PRESIDENTE FIXO

Em fevereiro de 1920, Emilio Botín y López foi nomeado o primeiro presidente fixo do Banco de Santander.

1900 - 1940
A SEDE PASEO PEREDA E A PRIMEIRA REDE DE SUCURSAIS

O período entre 1919 e 1939 foi crucial para o Santander. Em 1923, sua sede social foi transferida para o edifício Paseo de Pereda, o Banco de Torrelavega foi fundado e uma modesta rede de sucursais foi montada na província (a primeira em Astillero, em 1923) e fora dela (Espinosa de los Monteros, Lanestosa e Osorno, em 1924).

1930 - 1950
EMILIO BOTÍN SANZ DE SAUTUOLA Y LÓPEZ IMPULSIONA A GRANDE EXPANSÃO

Em 1934, Emilio Botín Sanz de Sautuola y López é nomeado diretor geral da entidade e, em 1950, assume a presidência e impulsiona um grande processo de expansão por toda a Espanha, que continuou nos anos 60, com a aquisição de um grande número de bancos locais.

1930 - 1950
A ENTRADA EM MADRID, EM 1942

Em 1942, uma pequena entidade, o Banco de Ávila, foi adquirida, permitindo a instalação em Madri, capital financeira do país na época.

1930 - 1950
COMPRA DO MERCANTIL

Em 1946, o Santander comprou seu velho rival em Santander, o Banco Mercantil.

1930 - 1960
PRIMEIRAS AGÊNCIAS NA AMÉRICA E EM LONDRES

Em 1947, foi inaugurado o escritório de representação na América, em La Havana (Cuba), seguido de outros na Argentina, México e Venezuela, além de Londres. Em 1956, é criado o Departamento Ibero-americano do Banco.

1930 - 1960
UM SÉCULO DE EXISTÊNCIA E A SÉTIMA INSTITUIÇÃO ESPANHOLA

Em 1957, ao cumprir 100 anos de existência, o Banco de Santander já havia se transformado na sétima instituição financeira da Espanha.

1960 - 1982
PRIMEIRA FILIAL NA ARGENTINA E CRIAÇÃO DO INTERCONTINENTAL ESPAÑOL

Em 1960, Emilio Botín Sanz de Sautuola y García de los Ríos entra no Conselho de Administração do Banco. Durante esse período, há a compra do Banco del Hogar Argentino, primeira filial do Santander na América Latina e, posteriormente, em 1965, é criado o Banco Intercontinental Español (Bankinter).

1960 - 1982
EMILIO BOTÍN SANZ DE SAUTUOLA Y GARCÍA DE LOS RÍOS, CONSELHEIRO DELEGADO

Em 1967, Emilio Botín Sanz de Sautuola y García de los Ríos é nomeado diretor geral do Banco e posteriormente, em 1977, Conselheiro Delegado.

1960 - 1982
COMPRAS EM PORTO RICO E CHILE

A aquisição, em 1976, do First Nacional Bank, de Porto Rico, e do Banco Español-Chile, em 1982, transformaram o Santander em pioneiro dos bancos comerciais da América Latina.

1985 - 1990
CRIAÇÃO DO BANCO SANTANDER DE NEGOCIOS

Em 1985, constitui-se o Banco Santander de Negocios na Espanha para desenvolver as atividades de banco de investimento e mercados atacadistas.

1985 - 1990
SUCESSÃO NA PRESIDÊNCIA

Em 1986, o então Presidente, Emilio Botín Sanz de Sautuola y García de los Ríos, até então Vice-Presidente e Conselheiro Delegado, é eleito para cobrir a vaga produzida pela aposentadoria do seu pai após 36 anos à frente do banco. Seus dois primeiros anos na presidência são dedicados a assentar as bases para enfrentar o desafio da modernização e expansão do banco.

1985 - 1990
COMPRAS NA ALEMANHA E PORTUGAL, ALIANÇA COM O RBS

No final dos anos 80, o Santander reforça sua presença na Europa com a aquisição, na Alemanha, do CC-Bank do Bank of America. Também adquire uma participação no Banco de Comercio e Industria, em Portugal, e uma aliança estratégica com o Royal Bank of Scotland, em 1988.

1985 - 1990
A SUPER CONTA SANTANDER ROMPE O STATUS QUO BANCÁRIO E ABRE A CONCORRÊNCIA NO SETOR

Em 1989, o banco lança a "Super Conta Santander", um dos produtos financeiros mais inovadores da história bancária espanhola, que rompe o status quo e inaugura a concorrência no sistema financeiro espanhol.

1990 - 2000
AQUISIÇÃO DO BANESTO

EM 1994, a aquisição do Banco Español de Crédito (Banesto) coloca o Banco Santander na primeira posição no mercado espanhol.

1990 - 2000
A SEGUNDA GRANDE EXPANSÃO NA AMÉRICA

Em 1995, tem início um segundo período de intensa expansão na América Latina (Argentina, Brasil, Colômbia, México, Peru e Venezuela), e ocorre um novo impulso nos negócios já existentes no Chile, Porto Rico e Uruguai.

1990 - 2000
SANTANDER E BCH, A PRIMEIRA GRANDE FUSÃO BANCÁRIA DO EURO

Em janeiro de 1999, o Banco Santander e o BCH protagonizam a primeira grande fusão bancária na Europa do euro, transformando-se na maior instituição financeira da Espanha e líder na América Latina. O Banco compra em Portugal o Grupo financeiro Totta, Açores e Crédito Predial Portugués.

2000 - 2005
DESDE 2000, NOVAS INCORPORAÇÕES NO BRASIL, MÉXICO E CHILE

A partir de 2000, são incorporados ao Grupo o Banespa do Brasil; o Grupo Serfín, do México; e o Banco Santiago, do Chile.

2000 - 2005
CONSTITUI-SE O SANTANDER CONSUMER

Em 2003, o Grupo constitui o Santander Consumer, ao integrar a instituição alemã CC-Bank, a italiana Finconsumo, a espanhola Hispamer e outras sociedades do Grupo. Essa nova franquia de bancos de consumo está presente atualmente em 12 países europeus (Espanha, Reino Unido, Portugal, Itália, Alemanha, Holanda, Polônia, República Checa, Áustria, Hungria, Noruega e Suécia), nos Estados Unidos, por meio da Drive Finance e recentemente chegou a um acordo para iniciar sua primeira operação na América Latina, no Chile.

2000 - 2005
2004: INAUGURADA A CIDADE FINANCEIRA SANTANDER

Em abril de 2004, foi feita a transferência dos serviços centrais de Madri para a nova Sede Corporativa, a Cidade de Santander, na qual trabalham hoje 6.800 profissionais.

2000 - 2005
COMPRA DO GRUPO ABBEY NO REINO UNIDO

Nesse mesmo ano, o Santander se incorpora ao Grupo Abbey, sexto maior banco do Reino Unido.

2000 - 2005
PRIMEIRA PARTICIPAÇÃO NOS ESTADOS UNIDOS

Em 2005, o Santander chega a um acordo para a aquisição de uma participação de 19,8% do Sovereign Bancorp, 18º maior banco dos Estados Unidos.

2006 - 2010
2006: O MAIOR LUCRO DA EMPRESA ESPANHOLA

Em 2006, o Santander obtém um lucro recorde de 7.596 bilhões de euros, o maior de qualquer empresa espanhola e impulsiona um forte investimento no banco de varejo e qualidade de serviços.

2006 - 2010
INCORPORAÇÃO DO BANCO REAL NO BRASIL

Em 2007, o Santander celebra seu 150º aniversário como o 12º banco do mundo por capitalização em bolsa, o sétimo por lucros e a entidade com a maior rede de distribuição varejista do mundo ocidental: 10.852 agências. O Santander realiza, em conjunto com o Royal Bank of Scotland e Fortis, a operação de compra do ABN Amro, com o qual se adjudica o Banco Real no Brasil, dobrando, assim, sua presença nesse país.

2006 - 2010
INCORPORAÇÃO DA ALLIANCE & LEICESTER E BRADFORD & BINGLEY, NO REINO UNIDO

Em 2008, o Santander seguiu crescendo, fazendo importantes aquisições no Reino Unido, (Alliance & Leicester e Bradford & Bingley). Com lucro de 8.876 bilhões de euros, o Santander passa a ser o terceiro maior banco do mundo por resultados.

2010 - 2012
AQUISIÇÃO DO SOVEREIGN, NOS ESTADOS UNIDOS

Em 2010, o Santander entra no negócio de banco de varejo nos EUA com a aquisição do Sovereign.

2010 - 2012
A REDE DO ROYAL BANK OF SCOTLAND FORA DA ESCÓCIA

Em 2010, celebra um acordo para a aquisição das sucursais do Royal Bank of Scotland (RBS) fora da Escócia e adquire 25% do Santander México, que era propriedade do Bank of America.

2010 - 2012
A ENTRADA NA POLÔNIA E O SALTO NA ALEMANHA

Em 2011, o Santander incorpora o negócio de banco de varejo do grupo escandinavo SEB na Alemanha, por meio do Santander Consumer AG, e adquire o banco polonês Bank Zachodni WBK.